quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Militante do PT tenta cravar estaca no peito de motorista que flagrou crime eleitoral; veja

Imagem: Reprodução/Youtube
Marcelo Graeff, usuário do Facebook, relatou uma situação inaudita em Vitória, Espírito Santo. Segundo ele, ao passar com seu veículo por uma avenida da cidade, notou militantes do PT destruindo placas de Aécio Neves.

Indignado, filmou o que ocorria e acabou por discutir com um dos indivíduos, o qual era cadeirante. Em meio à discussão, o meliante o agrediu, tentando cravar uma estaca de madeira em seu peito. Veja o vídeo:

Site mostra episódios de agressão às mulheres protagonizados pelo PT

1. O estuprador da Casa Civil
O assessor da Casa Civil, Eduardo André Gaievski, está preso após uma série de estupros de menores de idade. A Casa Civil é o coração do governo. Gaievski era diretamente subordinado à ministra Gleisi Hofman do Paraná, que Lula chegou a afirmar que era “a Dilma da Dilma”. As acusações contra Gaievski, ex-prefeito de Realeza (PR), dão conta de que ele oferecia dinheiro a meninas pobres em troca de sexo.

Em gravação, ele conta detalhes de como tirou a virgindade de uma de suas vítimas: https://www.youtube.com/watch?v=RHrYIHKASlU

2. Em campanha com o espancador
Em 2010, O PT fez campanha para o candidato ao Senado Netinho De Paula (PCdoB). Dilma e Lula realizaram diversos comícios em São Paulo pedindo votos para Netinho. Recordar é viver: o ex-pagodeiro espancou violentamente sua ex-mulher, inconformado com a separação. É claro que isso não impediu que Dilma e Lula fizessem uma campanha entusiasmada para o espancador.

Leia também: 
PT quer colocar mulheres contra Aécio mostrando Luciana Genro e Dilma como vítimas
Ex-assessora da Casa Civil denuncia que Lula sempre desqualificou as mulheres; assista ao vídeo
General Paulo Chagas pronuncia-se contra o PT, expõe planos do partido e atinge milhares de pessoas; veja
Ex-diretor diz que ex-ministra de Dilma recebeu R$ 1 mi de esquema na Petrobrás
No ponto mais baixo da campanha, Lula comanda show de baixarias em Minas
Site lista 13 momentos em que o PT censurou jornalistas, políticos e o próprio povo brasileiro
No 'outubro rosa', Ronaldo Caiado pede fim de portaria que restringe mamografia no SUS

3. Agressão à blogueira pró-democracia
Yoani Sánchez é conhecida e respeitada como uma militante pelos direitos humanos e pela democracia em Cuba, contra a ditadura dos irmãos Castro. Tendo conseguido uma raríssima autorização para viajar para fora do país, Yoani esteve no Brasil expondo sua resistência pacífica e defendendo a democratização de Cuba. Foi o quê bastou para que uma horda de militantes petistas atacassem e agredissem a jornalista. Yoani pôde testemunhar que, infelizmente, no Brasil, as esquerdas comandadas pelo PT podem ser tão violentas quanto em uma ditadura.

4. O espancador do Acre
Mas não é só em São Paulo que petistas têm espancadores em seus quadros. No Acre, o assessor do governador Tião Viana, Alexandre de Souza Tostes, foi denunciado pela própria esposa após espanca-la com brutalidade. Como todos devem saber, nem Dilma, nem Lula e nenhuma liderança expressiva do PT manifestou qualquer indignação com a violência praticada contra uma mulher.





5. A perseguição a Sheherazade
A jovem jornalista Rachel Sheherazade se tornou conhecida de todo o Brasil por suas posições firmes e independentes. Notória pelas críticas ao governo Dilma, pode sentir qual o grau de respeito que os petistas têm pelas mulheres. Ameaças de estupro coletivo, espancamentos, linchamentos e outros mimos do gênero pipocaram pelas redes sociais, alimentadas principalmente por petistas. Não consta que Dilma tenha reclamado da perseguição brutal que a jornalista, casada e mãe de família, sofre há anos. A propósito: devido à pressão do governo petista, Sherazade teve seu direito de opinião retirado no Jornal do SBT.

6. O dirigente pedófilo
Nartagman Wesley Aparecido Borges era um dirigente petista em Belo Horizonte. Era, porque acabou preso por pedofilia. Ele teria estuprado uma menina de apenas 9 anos de idade. Não se ouviram protestos de qualquer dirigente petista e muito menos da presidente Dilma Rousseff, contra semelhante brutalidade.




7. O ataque brutal contra Marina Silva
No primeiro turno da atual eleição, ameaçada pelo crescimento da candidatura de Marina, Dilma Rousseff não teve dúvidas: assinou sua máquina de destruir reputações para massacrar a ex-ministra de Lula e petista por mais de três décadas. Ao saber que boa parte das calúnias e ataques eram alimentados pelo ex-presidente Lula, por quem sempre nutriu grande carinho, Marina chorou. Quando a imprensa noticiou o fato, Dilma reagiu com desdém: “Quem não aguenta críticas não pode ser Presidente”, afirmou. Seu coordenador de campanha, Luiz Marinho, também atacou Marina. “Que vá chorar em casa. Chorar em público não pode”, mandou bala.

8. Lula e seu “respeito” pelas mulheres
Em 2012 um novo escândalo eclode no governo Dilma e começa a mostrar um pouco das entranhas da era petista. A chefe-de-gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, usava da intimidade com Lula para traficar influência e enriquecer. E quando se lê intimidade, é exatamente o quê você está pensando: Rose, como era conhecida, foi a notória amante de Lula por mais de duas décadas. Quando a ex-Primeira Dama Marisa Letícia viajava, Rose ficava. Quando Marisa não ia, quem acompanhava Lula era Rose. O relacionamento com a Secretária ajuda a explicar o primeiro diálogo entre Lula e Fernando Henrique Cardoso logo que o ex-líder sindical tomou posse:
- Fernando, como é que faz pra dar uma “escapadinha” aqui?, perguntou Lula.
- É impossível, Lula, tem ajudante-de-ordens por toda a parte, respondeu o ex-presidente.
O caso Rose mostra que Lula deu seu jeitinho.

9. Menina é brutalmente assassinada no Maranhão. Dilma cala.
A menina Ana Clara Santos Souza, seis anos de idade, foi vítima da violência que se espalhou pelo país de maneira epidêmica durante os governos do PT. Em uma sucessão de ataques de organizações criminosas que agiam de dentro dos presídios maranhenses, o ônibus em que a menina tentava retornar para casa foi incendiado e ela acabou morrendo carbonizada. O avô de Ana Clara, de 86 anos, morreu ao receber a notícia do falecimento da neta. O Maranhão era governado por Roseana Sarney, aliada de Dilma. Dilma não disse sequer uma palavra de consolo para a família.

10. Aliança com países que abusam de mulheres
O governo petista tornou-se notório pelas alianças internacionais com países que desrespeitam os direitos das mulheres, inclusive alguns que forçam meninas a realizar a chamada “castração feminina”, mutilando o clitóris. Países como Irã, a Nigéria, Guiné Bissau, dentre outros, caracterizados por tratamentos brutais às mulheres, contaram com perdão de dívidas e financiamentos dos governos de Lula e de Dilma. Não bastou não condená-los: usou-se ainda o dinheiro do povo brasileiro para seguir financiando a brutalidade.

Veja também: 


BuzzFeed

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Militantes petistas tentam defender Dilma e são escorraçados de faculdade; assista ao vídeo

Imagem: Reprodução/Youtube
Um vídeo que circula pelas redes sociais expõe a expulsão, pelos próprios alunos de uma faculdade, de militantes petistas que tentaram defender e propagandear a campanha de Dilma Rousseff no estabelecimento. Assista:

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Vídeo humorístico mostra conversa por telefone entre Lula e Palocci sobre eleições e faz sucesso na web; assista

Imagem: Reprodução/Youtube
Um vídeo de teor humorístico em que o ex-presidente Lula se mostra desesperado com a possibilidade de Dilma Rousseff ser derrotada nas eleições presidenciais está fazendo sucesso na internet. Até o momento, o vídeo foi compartilhado por mais de 40 mil pessoas. Assista:

Canal censurado cria duelo entre Dilma e Aécio; assista ao vídeo

Imagem: Reprodução/Youtube
O canal Galo Frito, censurado ao fim de maio por um vídeo crítico à presidente Dilma Rousseff e à realização da Copa do Mundo no Brasil, fez sucesso na internet ao disponibilizar um vídeo humorístico em que Dilma, Aécio e Enéas travam uma "batalha de rap".

Assista:

sábado, 11 de outubro de 2014

Vídeos cômicos mostram Aécio Neves espancando Dilma; assista

Imagem: Reprodução/Ficha Social/Youtube
Em alusão à "virada" de Aécio Neves no primeiro turno e ao resultado das primeiras pesquisas referentes ao segundo turno, as quais expõem o candidato tucano à frente de Dilma, vídeos humorísticos circularam, pela internet, mostrando o tucano salvando Marina Silva e o Brasil de agressões de Dilma, do PT - Partido dos Trabalhadores - e de Cuba.

Assista:

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Brasileiro humilha Dilma em resposta a afirmações sobre corrupção; assista

Imagem: Ueslei Marcelino/Reuters/Editada
O brasileiro Oziel Ferraz publicou um polêmico vídeo em resposta às afirmações de Dilma - proferidas em debate promovido pela TV Globo - sobre a corrupção no governo. 

Com declarações contundentes e consideradas, por alguns, até ofensivas, o vídeo está se espalhando pelas redes sociais.

Assista:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...